play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
play_arrow

Carreira

#38 – Empreender? Nem pensar, eu sou da TI (SQN) | Entrevistado: Wallace Lovato

Adriano Martins Antonio 17 de setembro de 2021 220 16 5


Background
share close

A área da Tecnologia é uma das que mais oferecem estabilidade ao profissional de tecnologia, seja qual for o nível. Ao mesmo tempo, em alguns desses profissionais, surge a vontade de empreender. E o que fazer nesses casos? Quais os caminhos tomar se quiser abrir um negócio de sucesso na área de tecnologia? Essa e outras perguntas são respondidas por Wallace Lovato, CEO e fundador da Globalsys, multi-empreendedor e palestrante.

E logo de início, ele responde uma questão importante: será que ser um empreendedor é a mesma coisa que ser um empresário? Na opinião de Wallace, o cenário ideal é o que as duas coisas estejam relacionadas. Para ele, apesar de estarmos em uma geração de empreendedores, nem todo mundo quer ser um empresário, ou seja, ter uma ideia e colocá-la para funcionar.

Wallace também contou um pouco da sua trajetória de sucesso. Vindo de uma família de comerciantes e estudante de escola pública, ele diz que esse início, por mais difícil que possa parecer, foi uma experiência valiosa. “Essa vivência me trouxe uma resiliência muito grande que até hoje eu levo para os meus negócios”.

O empresário também narrou um pouco do despertar da sua paixão pela tecnologia, que apareceu especialmente em seu primeiro estágio, no SEBRAE, inicialmente na área de reprografia, e depois no setor de TI. Depois disso, Wallace trabalhou como desenvolvedor na Xerox, onde despertou o seu primeiro incômodo, trabalhando na área de sistemas, já que era preciso lidar com a falta de protagonismo. Ele também já se interessava pelo mercado de DBA.

Foi aí que Wallace resolveu ingressar em outra empresa, de porte menor, mas onde teria mais protagonismo. A partir disso, ele expõe o que acredita ser um fator de sucesso na sua carreira: “Se você quer crescer e empreender, é preciso trabalhar em pequenas empresas, onde você vai crescer e ter aquele sentimento de que não é mais um.”

Essa experiência fez com que Wallace chegasse até a área comercial, e a partir daí a sua vontade em empreender só aumentou. A possibilidade de ter mais autonomia nas decisões, também acendeu essa chama.

“Sempre quis ter um negócio que eu pudesse conduzir e pudesse tocar do jeito que estava na minha cabeça”.

A experiência na área comercial também fez com que Wallace construísse relações com vários clientes. Considerando também a sua bagagem técnica, ele decidiu que era hora de tomar um rumo próprio, fundando a Globalsys em 2010.

Aliás, o CEO também destaca a importância dessas relações na hora de abrir um negócio, inclusive em relação às pessoas de TI. “As pessoas de TI precisam gerar novas estruturas”, diz Wallace, ao explicar sobre o networking no ambiente do trabalho.

Essas relações, que ele chama de “hora/bar”, é algo que Wallace acredita que todo futuro empreendedor deve investir. Sobre quem quer empreender na área de tecnologia, ele é direto: “todo empreendedor quer ter um sócio de tecnologia”, lembrando das possíveis oportunidades para quem já é de TI.

Diante da pergunta de como é ser empreendedor em uma área tão concorrida como a de DBA, Wallace diz que as suas experiências anteriores foram fundamentais, pois nas empresas onde trabalhou teve a chance de observar o que não dava certo e fazer diferente.

Sobre os erros cometidos nesta trajetória de mais de dez anos, Wallace diz que uma coisa crucial é ter iniciativas menores enquanto se é uma empresa de menor porte, já que assim, é possível errar rápido e consertar rápido. Além disso, é preciso ter uma mente de empresário.

Por fim, ele responde a famosa pergunta: onde estão os desenvolvedores? Ele acredita que essa função ainda é formada por profissionais que buscam por estabilidade, e por isso, muitas empresas não encontram esses profissionais por não terem uma cultura que combine com essa mentalidade. Wallace também lembrou de iniciativas que já foram feitas – uma delas a Global Academy, desenvolvida pela Globalsys e que funciona como uma mentoria para desenvolvedores, que aprendem e colocam esse aprendizado na prática. Ele também ressalta a iniciativa Global Talent, que verifica a necessidade dos clientes da Globalsys, formando pessoas com skills e perfil que se encaixam na cultura dessas organizações.

Confira a entrevista na íntegra!

Este podcast é um oferecimento da PMG Academy e é patrocinado pela BRQ Digital Solutions.

Tagged as: .

Avalie
Episódios Anteriores
Post comments (0)

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *