play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
play_arrow

Gestão

#45 – Soluções tecnológicas que transformam vidas | Entrevistado: Vinicius Lima

Adriano Martins Antonio 5 de novembro de 2021 944 125 4


Background
share close

As inovações vem transformando a forma como vivemos – não se limitando apenas aos negócios. Nesse sentido, soluções que geram bem-estar e qualidade de vida são cada vez mais comuns.

Para falar sobre o assunto, conversamos com Vinicius Lima, CEO da Escala, empresa que oferece aplicativos na área de saúde.

No início da entrevista, Vinicius conta um pouco da sua trajetória. Ele é formado em Ciência da Computação pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), e desde sempre se interessou por programação, conhecendo linguagens básicas aos 12 anos de idade. Natural de Barretos, o entrevistado também conta que o Hospital de Amor, referência no combate ao câncer, o inspirou a desenvolver trabalhos na área da saúde. 

O CEO da Escala conta o que despertou seu desejo em empreender: “Por conta da minha faculdade, que era federal, havia uma tendência que eu seguisse o caminho da pesquisa. Isso me incomodava, pois eu queria algo que gerasse resultados rápidos.”

Vinicius também relata a sua experiência trabalhando em uma startup da Alemanha. Lá, ele percebeu que não precisava de uma equipe numerosa para gerar resultados. “A empresa era pequena, com nove pessoas, e eles conquistavam um faturamento alto. Minha primeira experiência como empreendedor foi lá, e isso moldou minha forma de trabalhar, de ver startups”, conta ele.

Ainda sobre essa experiência na Alemanha, o entrevistado conta alguns diferenciais das startups de lá para as brasileiras: “Uma das coisas que me chamou a atenção foi que o empreendedor que fundou a startup já tinha tido outras experiências empreendendo. Quando você olhava para startups vizinhas, era a mesma coisa. Ou seja, a quantidade de profissionais que viveram aquilo e estavam empreendendo era muito alta.” Para ele, há muito tempo existe uma massa crítica de empreendedores na Alemanha, algo que só agora ocorre no Brasil.

Além disso, Vinicius relata que a Alemanha é um país que ama processos, e que consegue combinar isso com a paixão do empreendedor. Por fim, ele ressalta que um ponto importante no caso do Brasil é ser “um mar de problemas”, prontos para serem resolvidos.

A partir daí, o CEO conta como se transformou em coordenador de inovação do Hospital Albert Einstein. Primeiramente, ele buscava uma oportunidade que unisse seu lado técnico com o de inovação. Foi quando ele conquistou a chance de trabalhar em um laboratório de inovação do hospital. Em seguida, Vinicius explica que antes de atuar no lado técnico, ele precisou entender a rotina do local, que era bastante complexa. Foi aí que ele notou questões mais delicadas na gestão desse tipo de ambiente: “Um dos principais problemas que eu encontrei atuando com o time de operação estava relacionado a problemas administrativos.” 

Vinicius conta que o ecossistema do Einstein era muito complexo, e que a gestão do horário de trabalho era um desafio. Para ele, esse tipo de problema era bastante sério para um hospital. “A carga administrativa que esse problema gerava acabava trazendo várias consequências até mesmo para o cuidado, já que havia buracos na escala, por exemplo”, explica ele. Foi aí que Vinicius desenvolveu um app que fazia a gestão da escala dos profissionais.

Hoje em dia, ele enxerga a solução como ideal não apenas para a saúde (apesar de ser uma healthtech), mas para gestores e RH como um todo. E ele conta que a Escala já está atuando além da área em que foi concebida: “Hoje, nós estamos trabalhando em várias empresas de diversos nichos, apesar do nosso portfólio estar relacionado com a saúde.”

E como é criar uma solução dentro de uma empresa, e levar isso para fora? Vinicius responde falando que, no caso do Einstein, não houve nenhum tipo de problema com isso, pela inovação ser uma política institucional. “Funcionários podem virar empreendedores, isso os estimula”, conta ele. Assim, o CEO da Escala diz que o Einstein não é apenas uma empresa do ramo da saúde, mas da tecnologia, por ter diversas áreas voltadas para isso.

O entrevistado também conta um pouco da Escala como SaaS. Ele explica que a empresa trabalha com modelos pré-pagos, entregando valor para organizações que possuem problemas com escala. O projeto foi iniciado em 2016, e desde então expandiu suas soluções, não focando apenas na gestão da escala, como na administração do espaço. Vinicius conta o motivo para isso: “Criamos essa solução não por conta do distanciamento social, mas porque acreditamos que haverá uma mudança nas relações do trabalho.”

Por fim, Vinicius conta o que faria diferente durante a história da Escala: “Eu achava que eu, como Engenheiro de Software, conseguiria manter uma empresa sozinho. Porém, um ambiente organizacional é multidisciplinar. Eu realizei os primeiros atendimentos de suporte e de vendas, mas se pudesse, teria trazido profissionais qualificados para essas atividades.” E ele liga o sinal de alerta para quem ainda não sabe os motivos pelos quais um negócio falha: “Boa parte dos negócios falham por conta da estrutura para um empreendedor ou porque não estão resolvendo um problema.” 

Ouça na íntegra!

Este podcast é um oferecimento da PMG Academy e é patrocinado pela BRQ Digital Solutions.

 

Tagged as: .

Avalie
Episódios Anteriores
Similar episodes
Post comments (0)

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *